Pular para o conteúdo principal

Preços Absurdos da Eaglemoss | Opinião

Quando a Eaglemoss resolveu lançar sua coleção de graphic novels apenas da editora DC eu fui à loucura. Como bom DCnauta, eu cogitei até em fazer assinatura da parada de tão animado que fiquei, no entanto é claro que essa vontade passou quando eu vi a lista oficial dos gibis a serem lançados. Não que eu tenha me decepcionado (muito) com o setlist da editora, contudo a verdade é que pelo menos uns 15 títulos listados eu já tinha em outro (e melhor) formato. Sendo assim, eu decidi comprar as edições avulsas quando chegasse às bancas, pegando apenas as que me interessava.



Logo de cara me deparo com Batman - Silêncio Parte 1 por R$ 9,99. Decisão acertadíssima da editora começar com o maior e mais popular super herói de todos os tempos. O mais queridinho e mais manjado também, mas isso a gente não precisa ressaltar muito, né? O preço era mais que convidativo. Você teria que ser muito otário pra deixar passar essa, ainda mais porque esse arco desenhado por Jim Lee e escrito pelo controverso Joseph Loeb estava a muito tempo esgotado pela Panini.

Apesar da história no final não se mostrar grande coisa, a leitura com certeza é divertida e a arte do Lee é simplesmente absurda. É um espetáculo visual. É uma lista infinita de elogios que deixaria esse texto mais longo que as missas que eu ia domingo de manhã durante minha infância.



Eis que logo em seguida, a Eaglemoss larga seu segundo golpe certeiro: Batman - Silêncio Parte 2 vem acompanhada da brilhante Superman - O Último Filho. Dessa vez, ela anunciava que o preço aumentaria (claro), contudo se manteria como o valor oficial da coleção. Dessa forma os R$ 34,99 pelas duas edições ao mesmo tempo era novamente uma decisão acertadíssima. Era como se a Eaglemoss fosse um traficante te chamando no cantinho do beco escuro, te oferecendo um teco gratuito numa droga altamente viciante. Era impossível resistir a isso, então era claro que eu continuaria comprando. Somente louco resistiria a isso.

Contudo a alegria durou pouco. Ainda na minha analogia, o traficante finalmente revelou suas verdadeiras cores e começou a cobrar pelos picos na artéria (ou seria veia? Eu não entendo bem como funciona essa parada de usar drogas... Talvez eu deveria ter usado um outro exemplo pra ilustrar essa situação).



A edição mais recente da coleção de graphic novels da DC Comics está custando R$ 49,99. Isso mesmo, bróder. CINQUENTA DINHEIROS! Uma coleção que começou com R 9,99 e foi para R$ 34,99 (que deveria ser o preço fixo até o final de todos os volumes) foi pra cinquenta reais. Passado 30 volumes do inicio da parada eles aumentaram R$ 15,00. É absurdo isso!

Claro que esse aumento não foi súbito. Outros dois aumentos aconteceram, sendo um que passou pra 40 pratas e outro pra 45. Não que eles não tivessem me incomodado, contudo eu ainda tinha a vaga esperança desse preço se firmar. Cada aumento eu começava a filtrar melhor as edições que eu escolhia na banca. Dessa forma eu resolvi deixar de lado todas as edições do Batman e comprar apenas dos heróis que dificilmente ganham uma publicação encadernada aqui. Depois filtrei novamente para pegar apenas as coisas inegavelmente boas... Agora vou ter que aplicar mais um filtro: pegar apenas mais 5 títulos até o final da coleção.



Só pra você ter uma noção, Superman: Brainiac veio na coleção da Eaglemoss por R$ 44,99. A mesma edição veio pela Panini quase ao mesmo tempo por R$ 25,90 (talvez ela seja um pouco mais cara que isso, mas certeza que não passa dos 30). Outro exemplo é a Morte do Superman que saiu também por R$ 44,99 pela Eaglemoss enquanto a edição gigantesca da Panini com o dobro de material eu comprei na Amazon por R$ 51,00.

Muitos títulos da editora serão republicados em breve, foram republicados a pouco tempo ou estão sendo AGORA. Então faça um favor a você mesmo e não gaste uma fortuna com essas edições caríssimas dessa editora mercenária. Se for comprar, compre apenas o essencial. Que ela se afunde na própria ganância ou incompetência de manter o preço justo, afinal de contas... Quadrinhos pra comprar é o que não falta.

Postagens mais visitadas deste blog

Você Precisa Ler Gavião Arqueiro Agora! | Opinião

Vou ser direto aqui: Você PRECISA ler Gavião Arqueiro!

Esses encadernados são incríveis. Ponto! Não discorde comigo, bróder. Só existe uma maneira de você não aceitar minha constatação e isso significa que você ainda não os leu. Com o lançamento de Pequenos Acertos, resolvi escrever esse texto pra te convencer a ler essa história. Eu vou tentar te dar alguns motivos aqui, porém talvez eu não consiga descrever a beleza e diversão que é essa série.



- Matt Fraction
Sendo honesto, eu não conhecia o Fraction. Nunca li nada desse roteirista, então ele assinar a fase do Gavião não era um ponto atrativo. Eu comprei o encadernado na melhor mescla de "estou na banca e achei que isso poderia ser interessante" somado com "não tem nada legal pra levar, vou levar essa bosta mesmo". No entanto, meu irmão, eu vou te contar que esse cara virou uma lenda imediata pra mim. O Matt me conquistou logo na primeira página quando ele descreve "Tá legal... Isso parece ruim". Juro! U…

Super Herói Favorito | Lista

Qual seu super herói favorito?

O meu é o Superman.

Você deve ter torcido o nariz, feito aquela cara de nojo como aquela que as pessoas fazem quando digo que gosto de sanduíche de geleia de amora com requeijão. Talvez tenha pensado que seu super favorito seja alguém mais descolado, mais irreverente... Mais sombrio. Segundo as estatísticas cedidas a mim pelo IBGE, 89% das pessoas que foram assistir Bátema v Superomi estavam torcendo pelo homem morcego. Sendo assim, eu me sinto no dever de justificar porque eu amo o azulão.



Tá, claro que eu amo o Clark Crente pela sua bondade. Se eu pudesse escolher um super herói pra sair das páginas e se tornar realidade, eu escolheria ele. Mas além da sua bondade, o Super tem outro ponto positivo para mim: ele é quase um deus! Nem sempre foi assim, mas vira e mexe o nosso amigão do pega rapaz tá com histórias em que seu poder tá tão intenso que nada parece ser um desafio pra ele.

E é aí que eu me empolgo!


Histórias de super heróis são, salvo exceções,…

DC Quer Acertar O Tom do Superman | Cinema

Talvez eu seja suspeito pra escrever esse texto, pois eu claramente acho que a Warner acertou o tom do nosso ex-usador de cueca por cima da calça em Homem de Aço e Batman v Superman, no entanto eu vou comentar aqui porque a DC vai ter MUITAS dificuldades em acertar a vibe dos próximos filmes do Escoteirão.



Fazem algumas décadas que a editora tenta acertar o tom do Superman nos quadrinhos. Quase sempre, sem sucesso. Revista após revista, você vê o Super sendo reformulado, mudando de poderes,  comportamento, sendo alvo de jogadas publicitárias pra vender alguma coisa (eu tô falando de você, Morte do Superman), então acertar as histórias do Azulão não é algo fácil. Imagina-se que acertar isso no cinema também seja complicado (quase tão complicado quanto comprar a quantidade de quadrinhos que saem em bancas todo mês), mas condenar os filmes anteriores como "isso não é o Superman de verdade" é bem idiota, não acha?



Fazer filmes do último filho de Kripton* é dificílimo porquê faz…